GUIA SUS-RIO/Zona Sul-AP 2.1

(Clique na imagem para acessar o conteúdo)

ACADEMIA CARIOCA : Pratique Saúde!

O CMS DR. ALBERT SABIN também oferece atividade física com orientação! .

Clique na imagem para acessar o livro comemorativo dos 40 anos do Programa Nacional de Imunizações.

SAÚDE BUCAL NA CRECHE!

TRIO DA SAÚDE EM AÇÃO!

DISQUE 136 E FALE COM A OUVIDORIA GERAL DO SUS.

CEMAPS

Clique e acesse CEMAPS RIO

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Leve seu CPF ao posto de saúde ou traga seu cpf ao cms dr albert sabin






CMS Dr° Albert Sabin solicita aos usuários do serviço público de saúde que levem o seu Cadastro de Pessoa Física (CPF) na unidade de saúde mais próxima de sua casa. Todos os que tiverem o Cartão Nacional de Saúde (CNS) devem levar o CPF na próxima vez que forem à unidade para que o cadastro de pacientes do município seja atualizado junto ao Ministério da Saúde. O paciente precisará estar com o Cartão Nacional de Saúde (CNS) em mãos será necessário no agendamento de alguns exames. Estão nessa lista: o preventivo do câncer de colo de útero (Papanicolau), mamografias, ecografias, tomografias e ressonâncias magnéticas e etc... 
Sobre o CNS.
O Cartão Nacional de Saúde, conhecido também como cartão SUS, é um documento pessoal que identifica o usuário do Sistema Único de Saúde, reunindo informações pessoais e dados sobre atendimentos já realizados em um único banco de dados. Quem ainda não possui este cartão pode solicitar sua confecção em qualquer unidade básica de saúde, basta levar comprovante de residência, RG, CPF, título de eleitor e PIS/PASEP.






Cartão SUS

Cartão SUS, ou Sistema Cartão Nacional de Saúde, é um cartão magnético criado pelo governo para controlar e facilitar todos os procedimentos médicos vinculados ao SUS (Sistema Único de Saúde).
O cartão armazena todos os dados do paciente e informações confiáveis sobre suas consultas, como local de atendimento, data e horário, quais serviços do SUS foram disponibilizados e todos os procedimentos realizados.

Como fazer seu cartão do SUS

O Cartão do SUS pode ser adquirido gratuitamente por qualquer cidadão brasileiro. Para fazer o seu, basta se dirigir até uma unidade de saúde mais próxima de sua residência, portando os seguinte documentos pessoais: RG, CPF, certidão de nascimento ou casamento e número de PIS/PASEP (se tiver).
cartão SUS é feito pelo funcionário da unidade de saúde em poucos minutos através do Cadweb. O cadastro é feito em hospitais, clínicas e postos de saúde ou locais definidos pela secretaria municipal de saúde. Seu uso facilita a marcação de consultas e exames e garante o acesso a medicamentos gratuitos.
Depois de feito o cadastro, o cidadão recebe seu cartão que terá impresso o número nacional de identificação único, podendo assim ser atendido em qualquer unidade e serviço do SUS em todo o país. É possível também realizar um pré-cadastro do cartão do SUS online.







terça-feira, 16 de setembro de 2014

Mulher é mesmo interessante!!!









CONHEÇA ESSA HISTÓRIA

                                             SUPERANDO SUAS DIFICULDADES...





                   Maria Aparecida da Silva, 45 anos do lar, é uma paraibana que mora no Rio de Janeiro há muitos anos. Aos 11 meses de idade na cidade natal, contraiu paralisia infantil que a deixou com sequelas( perdeu a visão). Mesmo sem enxergar sempre foi independente.






Quando era menina ajudava nas tarefas domésticas e até carregava água na cabeça. A família tentava protegê-la, não queria que ela executa-se as tarefas e com isso, a deixava muito triste.
             


  Mas Aparecida era muito determinada, corajosa e gostava de ajudar e sua deficiência não a impedia de fazer o que queria. Dificilmente saia de casa, até para ir ao médico tinha muita dificuldade, só indo quando era extremamente necessário. Algumas doenças eram tratadas com chás caseiros.
                  ¨Lembro como se fosse hoje, aos 19 anos ainda no interior, Maria da Penha, uma amiga, me levou pela primeira vez ao cabeleireiro e passear na cidadezinha¨, diz ela como que voltando ao passado através de lembranças.




                    ¨Me arrumei toda, fiz cabelo, unhas, tudo. Mas a maior surpresa ainda estava por vir. Ela me disse que me levaria ao Hospital do Câncer , na mesma cidade.Chegando lá era como se estivesse vendo a felicidade das pessoas, das crianças e de todos que ali estavam, pela nossa visita. Senti que o meu problema era pequeno perto das condições daquelas pessoas que mesmo assim, eram felizes. A partir daí nunca mais deixei de fazer o que queria, a me sentir capaz de realizar o que estivesse ao meu alcance, claro com a ajuda da minha família!".
                 
 Casou-se, teve duas filhas lindas e saudáveis cuidando delas e da casa sozinha. Enfrentou o preconceito das pessoas junto com seu marido Antonio Severino, que foi e é fundamental na sua vida; quem deu força para lutar, nunca deixando-a desanimar ou desistir de fazer o que gosta. Tentou doar uma córnea mas não foi possível infelizmente. Diz que o marido é tudo em sua vida, sem ele , ela não seria o que é hoje.




                       Aparecida é forte, não se deixa abater facilmente, sabe se defender no momento certo, às vezes fica triste porque as pessoas sabem da sua capacidade e a excluem de algumas coisas, por exemplo ir à feira livre. Mas não veem dificuldade quando dão tarefas complexas como por exemplo fazer um prato difícil.
                     

Sendo uma pessoa alegre e brincalhona, gosta de sair com as amigas vizinhas, cuidar da casa, cozinhar, inclusive fazer bijuterias mesmo com dificuldades. Moradora do Laboriaux no bairro da Rocinha, próximo à unidade Cms Dr. Albert Sabin onde é acompanhada, realiza exames periódicos, tratamento odontológico e etc. Recebe visitas mensais da Acs Rosemeri Gomes e quando necessário  da equipe Laboriaux com muita satisfação. Relata gostar muito da nossa visita domiciliar,o que antes na cidade onde morava era diferente, dificilmente ia ao médico.



 Aceitou contar sua história de superação, afim de mostrar as outras pessoas que se encontram igual ou em outra condição de vulnerabilidade, que todos tem capacidade para realizar o que deseja, basta ter força de vontade, querer lutar contra o preconceito e quer mostrar também que deficiência visual não é incapacidade, nem empecilho para realizar seus sonhos, ainda que sejam pequenos mas para nós são gigantescos.





ROSEMERI GOMES SILVA
rosemerigomessilva@gmail.com.br